As New Balance 860 V5 testadas fundo

Como a cabra sempre tira para o monte vou-vos contar que este vai uma das chinelos pronadoras que a melhor resposta está dando esta campanha e que leva já alguns anos, apontando alto e constante evolução. Refiro-Me à New Balance 860 V5 que prossegue com o processo de refinamento, perda de peso, aumento de performance e conforto. É, sem dúvida, e ainda que as campanhas publicitárias não o tenham refletido, assim, uma das sapatilhas que mais fielmente reflete o salto de qualidade que deu New Balance nos últimos anos.

NB1

nb4MUITA NOVIDADE
Quase que poderia fazer um curta-cola com as diferentes versões que foram passando pela minha mão de 860 desde a versão 1 a 5, e que agora me dizem respeito. Em cada versão, as alterações são sutis, mas constates se bem que, talvez, New Balance foi um passo além e nos mostra mudanças realmente profundos que ainda mantêm vivo o conceito a distanciam de sua antecessora. Para começar já a simples vista, é notório a descida do perfil da meia sola no calcanhar chega a ser de 6 mm, mas sim continua considerado o tradicional dropp de 12 mm do que para chinelos como esta sou defensor. Embora haja uma redução de perfil amortecimento não sofre muita perda, e até mesmo por isso mesmo e pela menor dureza do composto Abzorb se deixa notar muito mais. Acima deste e entre em contato com o nosso pé o Acteva Lite continua formando uma parceria muito interessante com o muito que oferece durabilidade, amortecimento e peso. No upper também são visíveis e profundas mudanças, aumentando o número de termosellados em detrimento das emendas que apenas deixam ser na parte traseira e parte de casas de botão de aperto. Isto, unido ao novo têxtil, corresponde a uma grande economia de peso em relação à versão anterior (298 grs VS 320 grs), bem como uma maior maleabilidade que lhe permite adaptar-se melhor ao pé como implementar o ajuste e a flexibilidade. Mesmo que costumam passar despercebido não quero deixar passar os cabos que passam a ser horríveis na versão anterior (curtos e com tendência a desanudarse) a ser finos, seguros, pouco agressivos com o nosso pé e acima até têm um comprimento adequado (me pergunto por que as marcas costumam racanear tanto nesse aspecto). Quanto à sola continua a ser contundente, mas agora melhor marca as estrias de flexão, algo muito de acordo com o que busca a sapatilha toda em si.

NB2

A CORRER…
Como era de esperar nada mais vê-los a nova NB 860 V5 é muito mais dócil do que seu predecessor. O perfil mais baixo e a flexibilidade faz com que passo tenho menos nuances ortopédicos, mas mesmo assim, estamos diante de uma sapatilha pronadora que faz o que tem que fazer, corrigir, e é que nunca nos esqueçamos de que é o que levamos posto. Digo isso porque, mesmo com esta profunda mudança em prol do conforto e leveza existem modelos que perdem a sua essência, mas não é o caso. Além de ter um bom nível de correção o outro santo e a senha do modelo era a durabilidade e isso continua a manter-se a níveis extraordinários. Depois de algumas saídas por terreno variado, mas, sobretudo, por piedrecilla esta que deixa as solas moídas a 860 nem se despenteado, tal como acontecia com a versão anterior. Desde então, estamos nesse aspecto, perante a qual, possivelmente, é a sapatilha mais durável do mercado. Seguindo com o controle de pronação apesar de não levar uma camada de material isolante, como outras marcas também não se crava o pé, nem sequer no arco onde ainda sobrevive a peça de dupla densidade. A correção se estende do calcanhar ao meio, mas consegue alguma influência na região metatarsal que evita a pronação tardia (e digo-vos eu que o dedo gordo eu tenho um pião). Não é, apesar de seus 292 gramas, uma sapatilha para ritmos alegres e bem assim que a coisa fica quente (por exemplo, 4 min/km) não acompanham, mas se um excelente rodadora. O toque e a flexibilidade que lhe fazem um agradável favor e as melhorias do upper é talvez o que mais destacam pela suavidade percebida.

NB3

Em resumo posso dizer que as New Balance 860 V5 são uma proposta muito interessante para pronadores leves e moderados com peso entre 65 e 85 quilos que procuram um calçado macio para treinar ritmos meios e com uma durabilidade à prova de bombas.

Seus rivais: Asics 2000 séries,Brooks Adrenaline Gts 15,Mizuno Inspire 10, Nike Structure 18, Saucony Omni 13.
Por Fernando.
Gerente de Emotion Running Sevilha.
http://emotionrunning.com/

Leave a Reply