O que me deprimem as revistas femininas

Este fim de semana, caiu em minhas mãos um exemplar do verão de uma revista feminina e entre pouco e pouco de corrida por aqui, bicicleta por lá e plano de limpeza geral para o verão, que para algo sou ‘maruja” esportista, mas ‘maruja’, fui lendo o especial de verão e o mensal de jornal. A intenção era passar um bom tempo, distraerme entre espanador e vapores de amoniacos e me colocar em dia com as tendências femininas, mas conforme ia passando as páginas eu ia deprimiendo por momentos, senti-me vazia, sem estilo e muito pouco feminina Por quê? Eu Me perguntei, se esta revista é feita para mulheres como eu: trabalhadoras, com corrida, crianças, modernos, seguros e saudáveis, ativas, nós mulheres de hoje em dia, porque no final não têm nada que seja aplicável a minha vida, não me identifico com uma mulher de ‘revista feminina’, nem com o seu estilo de vida, seu salário, seu corpo, seu guarda-roupa, o seu conceito de família, casal, amigos, etc., e já não digo nada com a atitude perante o exercício físico, os abdominais devem vir de série neste tipo de mulheres, porque em lado nenhum, recomenda-se treinar o seu corpo.

Não quero ser má, eu venho de uma revista como a Sport Life, onde a cada mês vendemos na capa promessas como conseguir uma barriga lisa, perder os quilos e a gordura, conseguir baixar o tempo nos 10 Km, fazer uma maratona, etc., mas nós somos os primeiros que nos acreditamos e nos aplicamos o conto, não vos contarei nunca uma dieta que eu não faria, nem vos poremos um desafio que não podemos fazer nós, por isso, sem querer julgar pelo medo que me julguem, eu me atrevido a escrever a minha visão um pouco irônica e em tom burlão (sou má, si) sobre o mundo das revistas femininas, especialmente os números de verão.

1.Capa: Não há mês sem famosa de vez, agora toca em biquínis para usar um corpo espetacular em qualquer idade, desde a modelo adolescente, sem mácula, nem rastro de celulite, ou a famosa que acabou de ter um filho e possui uma cintura minúscula… eu Sou má, se a primeira coisa que vem a minha cabeça é a palavra PHOTOSHOP? Pois claro que sim, mas na Sport Life qualquer um pode ser portada, não serás o bellezón de passarela, mas se você fizer desporto e você tem um corpo equilibrado e tonificado, comprovantes de capa, e nós não gostamos de os retoques, nós gostamos da imagem de um atleta natural. Confira e verá, não há pessoas perfeito em nossas capas, há pessoas atleta.

2.Editorial: A maravilhosa e sempre fashion diretora comenta seus planos de verão: passeios de barco pelas ilhas de sonho, a casa familiar rural, mas com encanto em Portugal com tapitas e doces locais, e o toque ONG de ir a uma festa em benefício de… eu Sou má, se me pergunto de onde tiram o dinheiro com esta crise? Quem cuida das crianças em praias paradisíacas em que você desfrutar com o seu parceiro? E se em vez de ir a uma festa de ONGS se você vai a um assentamento santa sé, e com a sua família e investe todo o dinheiro da farra delas? Na Sport Life damos um toque benéfico para as corridas que organizamos, vale que doar 50.000 euros, como organizadores, não é muito, mas este ano são 72.000 participantes, e a certeza de que se podem fazer muitas coisas para lutar contra o câncer de mama e já são mais de 400.000 euros desde o ano de 2004 que nos inventamos a carreira da mulher, ou, pelo menos, nós o cremos assim.

3.Tendências, o indispensável neste verão. Você tem que ter um biquíni da marca, um trikini desta outra (que lhe sentir mal até para o modelo), um neopreno da marca de moda (que custam um rim e não servem nem para fazer surf), um fato de banho retro do designer tal… (tributável e os que deixam marcas rarras) e, no final, cada um deles não baixa de 100 euros. E eu digo se me haveis dado um com a revista? Como é que esse não vale? Para que eu vou comprar outro quando o presente me vai durar um verão entre sal, cloro, areia e bronzeadores, pois eu tão feliz. Mas Vale! na Sport Life não presenteamos com trajes de banho, mas é necessário ajustar o preço para dar um bom conteúdo nos custa muito, a cada mês, e ainda por cima, é revista de economia mista, teríamos que fazer para homem e mulher, uma bagunça! o ano que vem, convidamos o bikini-unisex, a ver se funciona.

4. Moda verão. Revisão de passarelas, aqui eu já fiz uma bagunça, mas é o que vestir pela manhã pode não ser tão complicado, você tem que escolher entre: look safari, look Havaí, look cruzeiro, look étnico, o look branco total, look festa na praia, etc.. E eu digo o com o confortável e bem que eu vejo eu todos o verão com um par de t-shirts, calções, um vestido curto, um pareo e chinelos? Na minha mala tamanho voo ‘low cost’ tem que ter espaço para tênis de corrida, o maiô de natação, óculos de mergulho e até um guarda-chuva técnico por se refrigera ou chove. Na Sport Life não há moda, o que se leva deste verão é o triatlo, assim que reorganiza o seu guarda-roupa para fazer a diferença ao neoprene, capacete, chinelos de bicicleta e de corrida, que não vê o que ocupa todo.

5. Entrevista a famosa. Da mesma forma que seja daqui ou de lá, são belas, delgadísimas e todas são consideradas enganador e do monte. Curiosamente gozam de comer sanísimo e a sua roupa favorita é um cowboy e uma t-shirt, estão preocupadas com a crise mundial, têm consciência ecológica e solidária… e, claro, se mantém em forma com Pilates e Yoga, porque o seu corpo e mente estão em harmonia com o universo. Enquanto a reportagem das vestir-se com todo tipo de roupas de preços de mais de 3 dígitos, sapatos de salto de vertigem, maquiagem até as orelhas e alguns plug-ins ‘indispensáveis’ para mostrar este verão onde esta a ecologia e a preocupação com a fome no mundo? Se é que sou má, assim que eu pego a calculadora e começo a fazer contas e me sai que a cada look que seria por duas salários de estagiários, nesta época de crise. Na Sport Life a entrevista é para uma pessoa alegre, e lhe perguntamos o que a nós nos interessa, seus exercícios, seus truques, como come de verdade, como se organiza, que espera ganhar, e aprendemos com cada coisa que podemos aplicar em seguida, são pessoas reais que têm muito que nos ensinar.

6. Secção ‘it girl’. Porque agora, blogueiros, jornalistas, atrizes e cantores adolescentes, filhas de famosos, etc., são o modelo a imitar a sua forma de vestir, maquilhar-se e ver o mundo. E claro, eu me sinto pouco inclinada a seguir o que diz uma britânica de 17 anos britânica que é o mais ‘in’ em questão de estilo. Eu sei que eu não combinar a roupa da manhã e sigo a regra de não mais de duas cores de cada vez para não causar danos a vista ao lado, mas… colocar umas malhas de ‘print’ leopardo’ com uma t-shirt náutico listras e um chapéu para o ‘tocado british’, calçando botas de água… O caso é que na foto a ‘it girl’ lhe fica muito bem, mas não sou eu, porque se eu vou para um contentor de roupa usada e começo a vestir roupas, o mesmo dou o prego com a tendência, mas eu duvido porque eu não tenho muito estilo e se me vê minha mãe me envia o centro de assistência mental. Assim, na Sport Life para ser ‘it’ nos colocamos a roupa de treino e a sudamos bem, e é um luxo poder experimentar o melhor em materiais e tecnologia esportiva, embora não combine bem com a roupa.

7. Segredos de famosa. Você sabe que se você aplicar o bronzer de 150 euros com algumas gotas do sérum antioxidante de 200 euros, não só adquire um tom bronzeado “Costa Azul”, mas que protege o seu ADN do dano oxidativo e evita o câncer de pele? Pois sim, se tem uma atriz, cantora, modelo, ou a chef-restauração de moda, que, aliás, tem a pele pálida natural. E eu digo que eu sou ruim se eu continuar colocando o fotoprotector 50+ de toda a vida que me deixa uma camada de creme branco que não deixa passar um raio de sol? Porque eu nem assim me sinto segura, mais se evito tomar o sol, tudo o que posso e tenho roupa técnica, óculos e boné quando faço desporto ao ar livre durante todo o ano. Na Sport Life estamos negros, mas as marcas do culotte da bicicleta, ou os meias e os sapatos ou os óculos de proteção da piscina, acusam os esportes que praticamos cada um.

8. Seção De Dietas. Eu só descobri a última dieta da moda, na Califórnia, é claro, é quase vegetariana, inclui alimentos biológicos, exclui glúten, laticínios, açúcares, como não vai emagrecer se o que você pode é comer frutas e legumes e um pouco mais? E o guru que diz é uma suces-modelo, ex-anoréxica, ex-alcoólica que está pletórica de energia e boa saúde desde que siga esta dieta, o caso é que se vê bonita, mas para o meu gosto muito fina, e não vejo enfraquecido, mais bem flojita. É claro, recomenda-se fazer esportes como subir escadas ou caminhar para os sites, e se você entra ansiedade, meditar ou fazer yoga. Eu sou má, se convido-a a fazer um treino e dieta Sport Life para colocá-la em forma neste verão? Dá-Me a mim, que não passa do primeiro exercício e que minhas dietas vão angustiar com 5 refeições por dia, muita quantidade para o seu estômago.

9. Seção de Beleza de verão. O lema é ir ‘o mais natural possível”, mas para isso você precisa de uma boa base de maquilhagem, pós mágicos, spray lifting, anti-olheiras, luz, sombras, máscara para cílios, cores e, claro, este verão, há que se levar os lábios e unhas pintadas. E melhor eu não leio especial celulite, porque já estou deprimido bastante e minhas pernas não querem sofrer mais. Eu sou má, se passo de ser natural? É que para mim, o look de cara lavada me vai melhor, e não vejo o que a poupança de espaço, tempo e dinheiro, se a minha indispensável é o creme fotoprotectora cada manhã. Sim, na Sport Life, temos algumas páginas de beleza, mas, infelizmente para as meninas de publicidade, é uma seção muito prática, com um par de sacos de camomila, gel de aloe vera, um iogurte e azeite de oliva nos fazemos um cuidado de beleza de urgência home post solar.

10. Seção Saúde. Toca o repasse para as doenças de verão, a partir da diarreia do viajante até a Doenças de Transmissão Sexual, porque é claro que esse verão você tem que viajar para um lugar exótico e dar-lhe um par de novietes…E digo eu, se não se chega a pagamento extra para ir com a família no apartamento de seus pais e compartilhá-lo com teus irmãos, a ver se com sorte você toca o sofá-cama na sala de estar… onde você tem que colocar a vacina da malária? É que os sobrinhos estão um pouco selvagens e o mesmo morder. Sim, eu sou má, mas é que na Sport Life não podemos substituir o médico ou especialista, e quando encontramos médicos atletas e lhes pedimos artigos para a revista, de verão, de treinamento ou de que eles nos recomendem, que são os que sabem.

11. Secção ‘Low cost’. A Cada duas páginas da revista é possível ler uma mensagem otimista em relação à crise econômica, soluções ‘low cost’, que vão desde transferir aplicações gratuitas em seu smartphone, reciclar a roupa de sua mãe estilo ‘vintage’, teñirte em casa, o cabelo e até aprender a tricotar seus bikinis… O caso é que isso já faço isso há anos… alguma idéia nova que me permita encher o cofrinho de porquinho outra vez? Na Sport Life sabemos que fazer esporte não é caro, pode até ser grátis, porque você só precisa de um par de garrafas de água, umas gomas e um colchonete em seu salão para fazer um circuito queima-gorduras muito completo, se, além disso, você vai correr, vai de bicicleta ao trabalho e aproveitar o veran0 para nadar no mar, não gaste dinheiro e conseguir um corpo saudável e uma mente feliz para enfrentar a crise.

12. Seção Viagens. Confesso, adoro as fotos que saem… sonho com ir a esses lugares, mas depois do ponto anterior ‘low cost’, por muito que poupe com meu salário e a hipoteca não vai chegar para ir para o resort de luxo nas ilhas da Polinésia. Terei que procurar um pluriempleo para ver se o ano que vem chego, e de momento eu continuo lendo a seção de ’50 ideias’ Sport Life a cada mês com viagens e propostas que vão desde a corrida, triathlon, excursões à montanha ou rotas para andar de bicicleta de montanha também, ou são grátis ou posso pagar e até me levar para as crianças que são felizes com um sanduíche de presunto na mochila.

13. Secção Exercício. Sinto muito, mas não há, sim, há algumas páginas de exercício ou fitness no sumário, mas é que não as identifico quando vejo uma modelo maravilhosa de pernas longas fazendo uma postura de yoga, ou andando em uma bicicleta rosa com cestinha. Mas eu leio o texto e encontro dicas como: não se esqueça de usar maquiagem especial para estar impecável no ginásio, faça-o com estes chinelos de design, mas sem amortecimento ou usa um sutiã com enchimento para correr, fico sem palavras. Porque insistem com os esportes de verão e o look indispensável a qual mais caro. E eu digo para fazer snorkel não basta um biquíni, óculos, aleta e tubo? E não te digo nada o que recomendam para ir para a montanha, ou a moda dos tênis com salto, este verão, a modelo está monísima mas mais vale que não se mova. E, sinceramente, eu devo ser má, mas será que essa menina faz esporte? É que não vi nem o traço de um músculo na reportagem.

14. Deixei para o final o ‘Especial de verão’. Uma revista à parte, e a cavalo dado não olhe para o dente, mas é mais do que o anterior, meninas super, biquíni caros e pouco práticos, produtos de beleza a preço de caviar e viagens para milionários sem escrúpulos, perante a crise.

No fim, não é que seja ruim, é que depois de ler essas revistas eu me sinto má, feia, gorda, e miserável, e com um corpo hipertrofiado com o que não poderia ficar de biquíni mínimo de qualquer designer, porque o músculo se me escapa e a celulite me transborda. Me deprime pensar a escravidão a que há que se submeter por ser mulher, e o tempo e o dinheiro que teria que investir para parecer uma menina de revista. Assim que eu sigo o meu instinto natural e levou-a para reciclar a biblioteca do bairro… mas não, melhor não, que pode cair nas mãos de alguma menina, a médio e fazer transtornar o seu conceito de mulher feminina e saudável. Melhor eu levo o Sport Life deste mês, e que leiam o artigo do ‘Clube Perda de Peso este ano’, que a vencedora Soraya perdeu 56 kg em 3 anos, uma garota comum, como você e como eu que tem passado de ser um gordo mal a ser um pibón com muitos amigos, aprendendo a comer bem e com muito exercício, como vos tinha no meu post anterior.

Desculpe, mas o meu Sport Life é a minha revista, não é porque trabalhe nela é que eu me sinto atleta, mãe, trabalhadora, mulher com as minhas manias, os meus quilos, meus defeitos, tentativa reirme de minhas obsessões, levar uma vida saudável comendo melhor, treinar o que posso e aprender um pouco mais cada dia dos que me cercam. Na Sport Life somos todos muito normais, sois vós os que nos ensinais o que gosta e o que não gosta, o que é bom ou o que é uma moda passageira, o que funciona ou o que não serve. Todos nós somos pessoas Sport Life, e esperamos ser cada vez mais, porque as modas vão e vêm, no dia-a-dia é o que nos faz ser como somos, e esperamos continuar a ser diferentes do resto, embora nossas capas não sejam espetaculares, mas são reais.

Leave a Reply