Os olhos postos no objectivo, a mente na tarefa

O título é uma frase do psicólogo esportivo Gary Mack. No esporte de alto rendimento, mas agora também no esporte de base e o popular, tendemos a “sobreanalizar”. O atleta quer ter tudo sob controle, e isso muitas vezes gera um excesso de análise. Nossa mente não é capaz de se ocupar de tantas coisas. E já sabe, paralisia por análise. Nosso cérebro tem o costume de estar todo o dia pensando, analisando, comparando, julgar e tomar decisões. Mas quando se trata de dar a sua melhor versão, às vezes, “fácil” é o que melhores resultados pode te dar.

Você precisa aprender a treinar, competir e jogar mais com a sua visão e as sensações que com seus pensamentos. Os pensamentos podem incomodar, torpedeando o que você tem automatizado e impedindo que você esteja focado na tarefa. Você acha que você poderia estar pendente durante a sua execução, de modo a não estar pendente de que fala a sua mente. O da bola, da bola, da sua passada, sua respiração? O que você tem que atender para que tudo saia bem?

Quando os seus olhos estão postos no ataque, a bola, quando você estiver visualizando o que você quer que aconteça, você cria uma imagem e um caminho que sua mente pode seguir. O mapa mental criado por sua visão é o mapa que permite tomar as decisões oportunas. A visão que você permite que o cérebro entrar em marcha para executar as decisões tomadas. Seus olhos são o guia para suas ações.

Além disso, a visão de o que você vai realizar permitirá mantê-lo concentrado. Enquanto você olhar para onde a bola vai cair de golfe, como bater com a raquete, por onde entra a bola, impides que sua mente pense no erro. No momento em que você olhar, não há passado, não há futuro, só presente. Sua concentração é uma escolha. É estar pendente o que tem que passar para banir assim outras ideias sobre o que não deseja que aconteça.

Para ver mais e pensar menos, você pode seguir estas dicas:

1. Medita com um objeto relacionado com o seu esporte. Concentre-se no objeto (uma bola de ténis, de golfe, uma bola, a portaria, a raquete, o tatami), apenas veja: sua cor, seu peso, sua forma, sua textura, o cheiro. Mantenha-se aí a atenção no objeto, sem mais. Quanto surgem pensamentos do tipo que sejam, positivos ou negativos, volta a levar a sua atenção para o objeto desportivo. Sem julgar nada, nem mesmo a sua capacidade de distraí-lo. Só volta a manter a atenção. Assim treinar a sua capacidade de estar atento e concentrado para as competições. Começa por entrar por alguns minutos e, à medida que domina a técnica, vai aumentá.

2. Associada uma palavra ao objeto. Por exemplo, se uma bola de tênis, você pode usar a palavra “bater”, de tal forma que cada vez que você vê vir da bola, te diga, fijándote na bola, “bate”. Toda a sua atenção tem que estar pôr a bola vindo em sua direção e em sua mente verbalizando a palavra que você escolheu como âncora. Assim será mais fácil manter a concentração durante o jogo.

3. Trabalha a visualização. Imagine o desafio, a execução e o resultado. Prepara a tua mente, antecipa aquilo que você quer que aconteça. Você está preparado, assim que criar experiências mentais vão aumentar a sua segurança.

Procure estar mais atento ao que acontece fora, em vez de analisar o que pensa por dentro. O jogo é fora.

Leave a Reply